Serviço de limpeza: setor aumenta e eleva a importância das normas de segurança

por
agosto 9, 2021

DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

Santa Catarina–(DINO – 06 ago, 2021) –
Uma das primeiras mudanças de hábito impostas aos cidadãos com a emergência da pandemia de Covid-19 foi a maior atenção com a questão da limpeza nas mais diferentes situações da vida cotidiana. Da necessidade de manter as mãos sempre lavadas ao cuidado com os objetos trazidos da rua, passando pela maior frequência da faxina doméstica, nunca se deu tanta atenção à questão da higienização como nos dias atuais.

Este cenário é ainda mais evidente em locais onde há grande fluxo de pessoas, como em empresas e condomínios, em que existem as chamadas “áreas comuns” de convivência. De acordo com uma pesquisa realizada pelo portal SíndicoNet em julho de 2020, em que foram ouvidos 2 mil síndicos de todo o país, 72,53% dos entrevistados afirmaram que os serviços de limpeza deveriam permanecer intensificados enquanto durar a pandemia de Covid-19.

A alta exposição ao novo coronavírus faz, assim, com que profissionais que atuem no setor de limpeza necessitem tomar cuidados extras no trabalho do dia a dia. Desde abril deste ano, funcionários da limpeza urbana integram o grupo prioritário para vacinação contra a Covid-19, havendo, por parte da Abralimp (Associação Brasileira do Mercado de Limpeza Profissional), uma campanha para que trabalhadores do setor de limpeza de empresas terceirizadas também sejam contemplados.

O tema de tal campanha, #somoslinhadefrente, ilustra a importância da atuação destes profissionais, jogando luz, ainda, sobre a seguinte questão: quais são os cuidados que os trabalhadores do setor de limpeza devem tomar durante a pandemia de Covid-19?

Segurança no dia a dia de trabalho

Existem algumas recomendações sobre quais são os principais cuidados a serem tomados pelos profissionais de limpeza em tempos de pandemia de Covid-19. O Manual para a Limpeza e Desinfecção de Superfícies, elaborado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), detalha algumas medidas, como: uso do EPI (equipamento de proteção individual); limpeza de todos os equipamentos a cada término da jornada de trabalho; uso de kits de limpeza e desinfecção de superfícies específicos para pacientes em isolamento de contato; e utilização do método de varredura úmida, com desinfetantes “à base de cloro, álcoois, alguns fenóis e iodóforos e o quaternário de amônio”.

Especializada em limpeza profissional com atuação em empresas e condomínios, a Vertex Soluções em Limpeza é um exemplo de empresa que teve de se adaptar às especificidades dos tempos atuais. De acordo com Cristiano Correa, fundador e CEO da companhia, os funcionários recebem, semanalmente, kits de EPIs, devendo, durante toda a jornada de trabalho, permanecerem com máscaras e luvas. “Caso tenhamos a informação que algum morador do condomínio positivou para Covid-19, a frequência de desinfecção nas áreas comuns redobra e a troca dos EPIs passa a ser de hora em hora”, explica o empresário.

De acordo com estimativa realizada pelo AABIC (Associação de Administradora de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo), 65% dos funcionários que trabalham em condomínios são orgânicos (ou seja, contratados pelos próprios condomínios), ao passo que 35% são terceirizados, como é o caso dos profissionais da Vertex. Esta rotatividade por diferentes imóveis faz com que a exposição ao novo coronavírus seja maior, justificando medidas de cuidado específicas neste sentido.

“Temos uma equipe que supervisiona os locais de trabalho onde nossos colaboradores estão alocados, verificando e reforçando os protocolos que devem ser seguidos. Tudo isso fica registrado em aplicativo próprio da Vertex, o que nos fornece uma base de dados que permite mantê-los sempre em segurança”, explica Cristiano.

Os cuidados com a saúde não se limitam ao uso de equipamentos corretos, sendo os funcionários da empresa orientados a realizarem, a cada duas horas, a lavagem de mãos, antebraços e rosto – além disso, os trabalhadores devem ingerir bastante água e se expor ao sol sempre que possível.

Tendência pode continuar no futuro pós-pandemia

Cada vez mais aquecido, o mercado que já vinha crescendo antes da pandemia de Covid-19, com a estimativa, realizada pela Febrac (Federação Nacional das Empresas Prestadoras de Serviços de Limpeza e Conservação) em 2019, de que a atividade movimenta cerca de R$ 18 bilhões, empregando mais de 760 mil trabalhadores no Brasil.

Um pouco mais recente é a pesquisa da Abralimp, feita em 2020, que aponta que o setor de serviços do mercado de limpeza profissional brasileiro era composto por 38.471 empresas – somando, também, as microempresas individuais (MEIs), o número de empresas de limpeza profissional que prestam serviços no Brasil salta para 49.838. No atual contexto de crise sanitária, a tendência é que estes indicadores cresçam ainda mais.

Para Cristiano, a preocupação com a higienização deve ser um legado para o futuro pós-pandêmico. “É um cuidado que veio para ficar”, aposta.

Para saber mais sobre a Vertex Soluções em Limpeza, basta acessar o site da empresa.

Website: https://www.vertexlimpezaprofissional.com.br/

Share on Twitter Share on Facebook