Com mais de 50 mil alunos formados, portal de ensino foca em geotecnologias

por
maio 4, 2021

DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

Rio de Janeiro–(DINO – 04 mai, 2021) –
O INEP, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, confirmou que o EaD, ensino a distância, é uma tendência. O reconhecimento veio com base na análise de dados que confirma crescimento acelerado ano após ano. Em 2019, o número de alunos matriculados no EaD ultrapassou a quantidade de alunos que iniciaram o ensino superior privado presencialmente. Avaliando os últimos dez anos, entre 2009 e 2019, o aumento na adesão dos cursos a distância chega a 378,9%. 

Ainda assim, os adventos do ano de 2020, ressonância da pandemia do novo Coronavírus, impulsionaram a disseminação da modalidade de ensino. Tendo o distanciamento social como principal medida de contenção da doença, o MEC, Ministério da Educação, autorizou que todos os cursos atuassem no formato em 18 de março.

Dessa forma, o EaD se prova como eficaz e já defendido por especialistas em educação. Segundo declaração de Lana Crivelaro, diretora da ABED, Associação Brasileira de Educação a Distância, “o modelo de educação ainda é muito tradicional e agora é hora de verificar o potencial do EaD”.

Geotecnologia 

A Geo sem Fronteiras foi fundada no ano de 2017 e, de lá para cá, já especializou mais de 50 mil alunos em geotecnologias. A marca foi alcançada em outubro do último ano. E, dos certificados e diplomas alcançados, quase todos foram conquistados com o ensino a distância. “Salvos os cursos in company, onde corporações nos recebem e formam pequenas classes com analistas, os outros alunos vieram pela internet e adquiriram conhecimento com intermédio da tecnologia”, explica Pedro Figueira da Silva, cofundador da Geo sem Fronteiras.

Para Pedro, esse processo é fundamental para espalhar ensinamentos sem fronteiras, de fato. “Com o ensino a distância não existe a necessidade de deslocamento, assim como a flexibilidade se faz presente. Isso facilita a inclusão do conteúdo da rotina e também abre portas para alunos que estão longe”, aponta.

A plataforma de ensino já recebeu alunos de diferentes partes do mundo. Estagiários, profissionais, estudantes, mestrandos e doutores compõem o portfólio de 50 mil alunos. “Vemos esse crescimento para além de números. Nos orgulhamos em participar desse processo de busca do conhecimento, seja para alavancar a carreira ou agregar ao conhecimento acadêmico”, finaliza. 

Desenvolvimento pessoal

A Geo sem fronteiras é uma plataforma de ensino online, focada em geoprocessamento. Com registro no Crea-RJ, o objetivo da plataforma de ensino é promover treinamento de alto nível e qualificação profissional aos alunos, integrando metodologia que associe a teoria e prática em conformidade com o mercado de trabalho.

Para saber mais, basta acessar: geosemfronteiras.org

Website: http://geosemfronteiras.org

Share on Twitter Share on Facebook