Caixa eletrônico incorpora novas tecnologias e soluções além do dinheiro

por
janeiro 17, 2022

Por Tecban

O primeiro caixa eletrônico foi instalado no Brasil há cerca de quarenta anos. Desde então, os pontos de autoatendimento se tornaram um importante meio de controle da vida financeira para pessoas em todo o país. Apenas no Banco24Horas, a terceira maior rede independente do mundo em número de caixas eletrônicos, cerca de 5% do PIB brasileiro é movimentado por meio de uma série de transações.
De acordo com levantamento realizado pela TecBan, o saque é o serviço mais utilizado nos caixas eletrônicos, mas outros formatos têm ganhado força. Para Marcos Mazzi, gerente executivo do Banco24Horas, a chave para entender a relevância da infraestrutura de caixas é a importância do dinheiro físico para a economia brasileira.
“Pelo menos 71% da população usa dinheiro como meio de pagamento – é o método mais utilizado, de acordo com pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com o Sebrae. Justamente pela importância que o dinheiro físico tem, muito trabalho tem sido direcionado a expandir ainda mais o universo de transações passíveis de serem feitas diretamente no caixa eletrônico do Banco24Horas”.
Como resultado, já são mais de 90 tipos disponíveis nos caixas do Banco24Horas. De pagamentos de contas até troca de senha, muita coisa pode ser resolvida em um único lugar, por meio do autoatendimento. Alguns exemplos de soluções e tecnologias disponíveis nos caixas eletrônicos, como o uso de QR Code e multibiometria, têm facilitado até mesmo a integração com dispositivos móveis.
“O que devemos ver nos próximos anos é a inovação a serviço da experiência do consumidor. Cada vez mais tecnologias estão sendo embarcadas no caixa eletrônico, justamente para facilitar a jornada do usuário, que ganha mais opções para resolver seus problemas de maneira simples e prática. Acreditamos que algumas dessas novas tecnologias devem movimentar bastante o mercado em 2022, como a possibilidade de realizar a recarga de celular e TV pré-pagos já disponíveis para os clientes no Banco24Horas ou a compra de gift cards – tudo feito diretamente no caixa eletrônico. Essas e outras novas funcionalidades devem estreitar ainda mais a relação dos consumidores brasileiros com os pontos de autoatendimento”, pontua Mazzi.

Autoatendimento: economia sistêmica

Estar sempre atento às necessidades dos usuários e criar novidades para atendê-las faz parte da rotina da TecBan. A explicação está relacionada à visão da empresa que não perde o consumidor de vista e ao formato de autoatendimento, que tem grande apelo por ter uma jornada simples, intuitiva e guiada para o cliente.
“Se há uma coisa que aprendemos nas quatro décadas de presença no mercado, é que a diversidade é importante. Por isso, continuaremos estimulando a inclusão de novas transações em nossos caixas eletrônicos para oferecer mais comodidade, autonomia e acesso ao dinheiro aos clientes”, confirma Marcos Mazzi.
Outra vantagem importante do formato de autoatendimento é sua capacidade em otimizar recursos. Não à toa, soluções que dão autonomia ao consumidor para finalizar suas transações são tendência mundial – e não apenas no setor financeiro. O varejo, por exemplo, tem visto um crescimento no uso de soluções de self-checkout.
“Apenas em 2020, para se ter uma ideia, nosso modelo de negócios gerou uma economia de mais de R$ 180 milhões para o ecossistema financeiro como um todo”.

Nos quatro cantos do País

A TecBan também se destaca por atender consumidores em diversas partes do Brasil, em locais onde os usuários não têm nenhuma agência para atendê-los. Os caixas do Banco24Horas são o único acesso a quem precisa de um serviço bancário, do mais básico ao mais complexo.
“Para atender a essa parcela da população, nosso modelo de eficiência operacional é crucial, pois permite que cheguemos a comunidades e regiões mais remotas do País”.
Para se ter uma ideia, recentemente, o Banco24Horas chegou ao caixa eletrônico de número 24.000 instalado no Brasil. “Ele não está posicionado em uma capital ou centro financeiro, mas sim no município de José de Freitas, no Piauí, a 50 quilômetros da capital Teresina”.
O estado do Amazonas é outro exemplo de que o Banco24Horas se destaca quando o quesito é levar atendimento e qualidade aos quatro cantos do País. Além da capital Manaus, há caixas eletrônicos nas cidades de maior dificuldade de acesso, como Itacoatiara, Iranduba, Novo Airão, Manacapuru, Rio Preto da Eva, Coari, Humaitá, Mauês, Parintins, Tabatinga, Tefé, São Gabriel da Cachoeira, Benjamin Constant, Borba, Lábrea e Manicoré.
“A expansão e a inovação, que caracterizam nossa atuação, são sempre pensadas para atender ao brasileiro como e onde ele precisa”.

Share on Twitter Share on Facebook