AGENCIA 99 :: Passageiros esquecem objetos curiosos no transporte público

por
fevereiro 5, 2021

Ansiedade em chegar ao destino, preocupações acumuladas, distração por qualquer motivo. Passados alguns minutos (ou mais) do final do trajeto, surge a dúvida: onde está a minha carteira? Será que deixei no escritório ou na loja o presente de aniversário do meu filho?
Estas e outras situações são comuns no dia a dia. E, no transporte coletivo ou por aplicativo diariamente são encontrados diversos objetos esquecidos no interior dos veículos, alguns até inusitados.
A boa notícia é que nem tudo está perdido, de fato. Isso porque as empresas responsáveis pelos meios de transportes possuem, de modo geral, serviços específicos para recolher, armazenar e, também, devolver os objetos encontrados aos proprietários. Aliás, muitos itens perdidos chamam a atenção até mesmo pelo inusitado: próteses de perna, dentadura, pia para banheiro e vaso sanitário fazem parte desta lista. Mas, na maioria, são encontrados documentos, cartões bancários e aparelhos celulares. Em Belo Horizonte, por exemplo, os “campeões” são itens básicos, como: guarda-chuva e casaco.
A capital mineira não tem uma central específica para gerenciar estes objetos, já que o serviço fica a cargo de cada uma das empresas de ônibus que atuam na cidade. Por isso, não existem números absolutos sobre os itens encontrados dentro dos veículos.

Transporte por aplicativo

Os casos não acontecem apenas nos ônibus. Motoristas de aplicativo também costumam encontrar objetos esquecidos no interior dos veículos. Por isso, as empresas que gerenciam os apps criaram soluções para facilitar a devolução dos objetos.
A 99, por exemplo, possui instrumentos para ajudar os passageiros que perderam algo nos veículos – e para os motoristas parceiros que estão com itens à espera de seus donos.
No próprio aplicativo é possível entrar em contato com o motorista parceiro em até 72 horas após o término da corrida. Basta abrir o menu e clicar na opção “corridas”. Em seguida, selecione a respectiva viagem, escolha “ajuda” e, por fim, “esqueci um item no carro”. Logo após, aparecerá um botão para efetuar uma chamada telefônica ou para encaminhar uma mensagem ao motorista parceiro diretamente pelo aplicativo. Os passageiros têm à disposição, ainda, os números 0300 3132 421 e 3004-8199.
Assim que encontram um objeto no interior do veículo, o motorista parceiro é orientado a enviar os detalhes com as informações para a Central de Ajuda do aplicativo. Com isso, o passageiro será avisado automaticamente.

Casos curiosos

Além do susto inicial, as situações rendem histórias. Marcos Vinício Mendes Rodrigues é motorista parceiro de aplicativo há 3 anos. Circulando pelas ruas e avenidas de Belo Horizonte, ele já perdeu as contas de quantos itens foram deixados no interior do seu carro. Entre os mais esquecidos estão: óculos, carteira e celular. Um objeto em especial costuma chamar a atenção de Rodrigues: a Bíblia. Aliás, isso não aconteceu apenas uma vez. “Os esquecimentos ocorrem mais à noite, quando as pessoas saem do carro e não olham o que ficou para trás”, diz.
Marcos Vinício lembra que por vezes alertou os passageiros sobre objetos que estavam até mesmo no porta-malas. Assim que recebe o contato, Rodrigues combina uma forma para devolver o item ao dono. “Às vezes a gente liga e a pessoa não atende. Mas, até hoje, todo mundo que perdeu algo no meu carro conseguiu recuperar”, relata.

No Brasil

Os esquecimentos não ocorrem apenas na capital mineira. Caso semelhantes são registrados em todo o País. Por conta do grande volume de passageiros e itens esquecidos, o Metrô de São Paulo possui, desde 1975, a Central de Achados e Perdidos (CAP). Para se ter uma ideia, 49.137 itens foram recebidos no local de janeiro a novembro de 2020. Do total, foram devolvidos 11.447 itens. O posto de atendimento da CAP funciona na estação Sé, de segunda a sexta-feira, das 7h às 20h.
Além dos objetos deixados por passageiros e funcionários, o local recebe todos os objetos recolhidos nas estações das linhas 1, 2, 3 e 15, operadas pelo Metrô. Os itens permanecem por 60 dias. Após o período, os objetos em bom estado e os valores não devolvidos são encaminhados ao Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo. Já os documentos são enviados aos respectivos órgãos emissores.
Para saber se o objeto perdido está na CAP, o passageiro pode entrar em contato pelo telefone 0800-770 7722, das 5h até a meia-noite, ou no site (www.metro.sp.gov.br).

99

Share on Twitter Share on Facebook