Cães Gatos

Castração – benefícios e mitos dessa cirurgia

É comum que donos de animais tenham dúvidas quando o assunto é a castração do seu bichinho, principalmente por alguns mitos que envolvem a cirurgia. Muitos tutores acreditam que o animal sofre, mas isso não é verdade. “O procedimento cirúrgico é realizado com o animal devidamente anestesiado”, diz a médica veterinária Gabriela Toledo, especialista em oncologia e doutoranda do hospital universitário da UNESP em Jaboticabal (SP).

É importante ressaltar que a operação pode ser realizada em machos e fêmeas e traz somente benefícios ao animal. “Não vejo prejuízo se o procedimento for realizado de maneira correta por um profissional capacitado.” A castração evita infecções e tumores de mama e testículos nos cães, segundo a veterinária. Já nos gatos, o procedimento diminui a incidência de AIDS felina.

A médica veterinária lista, a seguir, os maiores benefícios e mitos da castração, além de responder às dúvidas mais comuns. Confira:

A castração deve ser feita em quais animais?
A cirurgia pode ser realizada em cães e gatos, machos e fêmeas, independentemente da raça desses animais

Com que idade deve ser feita?
A castração é indicada preferencialmente antes de cães e gatos atingirem a maturidade sexual. Isso geralmente ocorre nos cães machos por volta dos sete meses. Mas deve-se esperar que os testículos que estão na cavidade abdominal desçam para a bolsa escrotal. Os cães de grande porte podem demorar um pouco mais de tempo para atingir a puberdade sexual. Já nos gatos machos, a maturidade sexual ocorre por volta dos nove meses, mas pode ser realizada a partir dos seis meses do animal, desde que já tenha ocorrido a descida dos testículos. Para as fêmeas, a castração é recomendada antes do primeiro cio.

Como a castração funciona?
Em cães e gatos machos: é feita através da remoção cirúrgica dos testículos. Os testículos são os órgãos que produzem o hormônio sexual masculino, a testosterona, que é responsável pelo comportamento sexual de cães e gatos adultos. Ao removê-los, a produção deste hormônio é interrompida tornando-os inférteis.
Cadelas e gatas: a castração é realizada com uma incisão na cavidade abdominal e retirada cirúrgica dos ovários, trompas e útero.

A cirurgia é uma necessidade ou uma opção?
Em patologias do sistema reprodutor de machos e fêmeas, a castração torna-se uma necessidade por ser o tratamento ideal. Em outros casos, é sempre uma opção a ser discutida entre o dono do animal e o veterinário. Lembrando que traz inúmeros benefícios ao bichinho.

iStock_000065477617_Small-

10 benefícios de castrar o animal
1 – Cadelas e gatas castradas antes do primeiro cio têm mínimas chances de desenvolverem tumores de mama quando se tornarem idosas. O tumor de mama é o câncer mais comum nesses animais. Além disso, o procedimento evita totalmente a possibilidade de tumores de ovário e útero.

2 – As fêmeas não ficam mais vulneráveis a infecções uterinas graves, já que o seu aparelho reprodutor é removido.

3 – A castração previne totalmente a incidência de tumores testiculares, diminui consideravelmente o câncer de próstata, as hérnias perineais e a hipertrofia prostática, comum em machos idosos. Essas doenças frequentemente causam infecções e outros distúrbios urinários.

4 – O animal geralmente torna-se mais comportado, diminuindo as fugas, brigas e os atropelamentos.

5 – No macho, diminuem a marcação de território através da urina e a mania de montar, no caso dos cachorros. Para o cão de guarda será ainda melhor, pois ele vai se preocupar menos com cachorras no cio, concentrando sua atenção na casa e na família.

6 – Nos gatos, reduz a incidência da AIDS felina. Os gatos podem ser portadores do FIV (vírus da imunodeficiência felina), levando a uma síndrome semelhante à humana. O vírus é transmitido pelo cruzamento e por mordidas. Vale ressaltar que a AIDS felina é específica dos gatos e não pode ser transmitida ao homem de forma alguma, nem por mordidas, arranhões, lambidas ou contato com o sangue, urina, saliva e fezes dos gatos.

7- As fêmeas não entram mais no cio, poupando os tutores de lidar com o sangramento e com possíveis cães de rua importunando.

8 – Seu animal de estimação pode ficar mais dócil, facilitando a interação e reduzindo situações problemáticas – especialmente entre os que tinham comportamento agressivo antes.

9 – Elimina a gravidez psicológica que afeta algumas fêmeas após o cio, quando acontece o inchaço das mamas e pode causar irritação.

10 – A expectativa de vida dos cães castrados é maior. Os machos castrados, em geral, vivem aproximadamente 14% a mais.

iStock_000033364508_Small

Mitos da castração

Castração engorda – A castração em si não faz os animais engordarem. O que acontece em alguns casos é a redução de atividade física porque o animal fica mais calmo, o que o leva a ganhar peso. Deve-se ficar atento e manter uma rotina de exercícios físicos.

É preciso mudar a dieta do animal após o procedimento – A avaliação frequente do animal ajudará a garantir que o peso dele não aumente. O fornecimento de uma dieta especial com restrição calórica pode ser indicado em alguns casos, como uma dieta de manutenção com diminuição da quantidade diária de energia adaptada para cada animal.

O animal sofre na castração – Não, pois o procedimento cirúrgico de machos e fêmeas é realizado com o animal devidamente anestesiado. Além disso, medicamentos para alivio de dor, inflamação e prevenção de infecções são prescritos. A cirurgia é muito bem tolerada por eles desde que os cuidados pós-operatórios sejam seguidos.

O cachorro deixa de proteger a casa por ficar mais dócil – Quando um cão é castrado já adulto, seu comportamento não é necessariamente alterado. Além disso, o cão de guarda castrado pode se preocupar menos com cachorras no cio, concentrando sua atenção na casa e na família. No entanto, a castração não é uma solução adequada para tratar distúrbios comportamentais, a menos que o cão seja particularmente agressivo diante de outros cachorros.

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+

Blog

Comportamento Animal

Bióloga

Luiza Cervenka
de Assis

Blog Comportamento Animal

Blog

Conversa de Bicho

Jornalista

Fábio Brito

Blog Conversa de Bicho

Media Wall

Quer ver seu pet aqui no Portal Animal? Então poste uma foto com a #PortalAnimal no Instagram, Twitter ou Facebook e aguarde. Ela pode ser selecionada para aparecer em nossa galeria.

Media Wall