Cultura

11 de outubro de 2018

A influência popular nas origens da ópera e da música clássica

Identificar essas raízes e sua influência determinante na história dos dois gêneros é um contraponto essencial para compreender as respectivas trajetórias. E, de certa forma, também para desmistificar a aura elitista e sofisticada que ainda paira sobre ambas ocasionalmente.

Marco zero do repertório lírico, a composição Dafne, de Jacopo Peri, por exemplo, estreou em pleno carnaval, em Florença, na Itália, em 1598. A ideia partiu de um grupo de artistas que desejava, durante a manifestação popular, criar dramas de origem grega por meio da música.

A inédita combinação de linguagens artísticas impressionou aristocratas e intelectuais. Aos poucos, porém, passou a ser influenciada pelo gosto do grande público.

O uso de canções tradicionais, de aberturas curtas que remetiam às fanfarras e de encenações cada vez mais engenhosas indicava o início desta aproximação.

Da mesma forma, aderiram a essa nova tendência vertentes como a ópera bufa, de viés cômico, personagens caricatos e questionadora das mazelas da sociedade; e o bel canto, cujas harmonias simplificadas serviam às belas vozes que o personificavam.

Entre os séculos 18 e 19, a construção dos grandes teatros de ópera e a consagração de obras importantes nas principais línguas europeias consolidaram a adesão maciça ao gênero.

Com o caminho pavimentado, ícones que viriam a seguir, como os compositores Giuseppe Verdi (foto) e Giacomo Puccini, mantiveram e aperfeiçoaram a fórmula, desfrutando de imensa reputação internacional. Não por acaso, a primeira “estrela” da indústria fonográfica mundial foi um cantor lírico: o italiano Enrico Caruso.

Liberdade criativa

O canto gregoriano e o repertório barroco certamente merecem menção, mas foram as suítes de danças populares, típicas da Itália do século 17, que mais influenciaram o chamado período Clássico. E o que se chamaria de música clássica a partir de então.

Esse tipo de composição inspirou diversas formações instrumentais, entre elas o quarteto de cordas e o concerto solo, que colocava frente a frente solista e orquestra. Com mais de 400 obras para este tipo de repertório, Antonio Vivaldi popularizou, entre outras peças de reconhecida excelência, sua obra-prima As Quatro Estações

A adesão das grandes plateias, assim como se deu com as óperas, passou a ser um divisor de águas. Ao frequentar com mais assiduidade os concertos – e pagar por isso –, o público garantiu mais dividendos aos compositores e, como consequência, alguma liberdade criativa adicional.

Assim, interessados em seduzir grandes plateias e desdenhando os ouvidos da nobreza, alguns compositores deixaram de lado as complexidades harmônicas e investiram em uma linguagem mais universal.

Surgia um estilo dinâmico, baseado em blocos de três ou quatro acordes e harmonias simplificadas que teve em Christoph Gluck, Joseph Haydn e Wolfgang Amadeus Mozart alguns de seus principais expoentes.

Por fim, já na transição do período Clássico para o Romantismo, Franz Schubert foi fundamental ao resgatar a reputação de um estilo quase esquecido após o século 16, mas também de vocação popular: as canções.

O compositor austríaco revigorou o formato até então pautado por temas folclóricos adaptados para a celebração de missas. As melodias de seus mais de 600 lieder para voz e piano primavam pela cadência e beleza. E garantiram novo fôlego ao gênero, inspirando uma nova geração de notáveis. Entre seus admiradores estavam Johannes Brahms, Robert Schumann e Antonín Dvorák.

Para ler ao som de:

“La Dafne”
Adaptação de Marco da Gagliano para o original de Jacopo Peri.
https://www.youtube.com/watch?v=sxL2iQ6SoOY

“La Serva Padrona”

Ópera-bufa de Giovanni Pergolesi 
https://www.youtube.com/watch?v=NsUeywPFEgQ

“La Traviata”
Ópera de Giuseppe Verdi.
https://www.youtube.com/watch?v=b8rsOzPzYr8

“Concerto em Si menor para quarto violinos RV. 580”
Antonio Vivaldi
https://www.youtube.com/watch?v=kO6CqW3imbo

“Sonata para piano n.º 11 em lá maior, K. 331 (Rondo Alla Turca)”
Wolfgang Amadeus Mozart
https://www.youtube.com/watch?v=HMjQygwPI1c

 “Der Leiermann”
Lied de Franz Schubert
https://www.youtube.com/watch?v=pze4NxCOjg0

Ver comentários