Música

24 de agosto de 2018

Um “Clube” para apreciar (e descobrir) a música clássica

O Clube do Ouvinte oferece aos espectadores palestras introdutórias aos concertos do Mozarteum Brasileiro com a finalidade de proporcionar maior compreensão sobre a música clássica e o conteúdo das apresentações. Com a presença de mais de 11 mil pessoas até hoje, esses encontros – informais
e gratuitos – acontecem sempre uma hora antes de cada apresentação e duram em média 40 minutos, versando sobre compositores, artistas e obras do programa.
Anfitrião do projeto há três anos, o maestro Abel Rocha, regente titular da Orquestra Sinfônica de Santo André, costuma apostar em detalhes que possam prender a atenção da plateia. “A música deve surpreender por si só. Prefiro ir além do que eles ouvirão”, diz.
Transformações da voz
Na aguardada estreia nacional da soprano russa Anna Netrebko, no início deste mês, por exemplo, Rocha falou sobre a adaptação de repertório que as grandes cantoras precisam fazer devido às transformações da própria voz. Em seguida, diante de uma Sala São Paulo em êxtase, a atual diva da cena lírica internacional demonstrou sua plenitude vocal no atual momento de sua consagrada carreira.
Para o analista socioambiental José Roberto Margonari, o Clube do Ouvinte não só educa como valoriza a experiência nas salas de concerto: “Sou frequentador assíduo. As palestras nos ajudam a apreciar
cada movimento da melhor forma possível”.

Serviço: as próximas edições do Clube do Ouvinte acontecerão nos dias 8 e 9 de outubro, às 20 h, na Sala São Paulo. Basta apresentar o ingresso do concerto Noite das Estrelas. Para saber mais sobre o Mozarteum Brasileiro, acesse www.mozarteum.org.br

Ver comentários