Música

03 de agosto de 2018

Festivais de música fortalecem economia de polos turísticos

Grandes eventos têm se tornado uma ferramenta estratégica para valorizar a oferta de destinos turísticos já consolidados, que buscam reduzir sua dependência em relação a períodos sazonais. É o que ocorre, por exemplo, em Trancoso, no litoral baiano. O distrito, um dos mais procurados por viajantes ao longo dos 90 km de extensão da costa de Porto Seguro, é impactado economicamente desde 2012 pela realização do festival Música em Trancoso, iniciativa do Mozarteum Brasileiro.

“Temos a sensação de que a comunidade local e os turistas abraçaram nosso trabalho. Participam desde quando não cobrávamos ingresso e hoje continuam fazendo filas para comprá-los. Queremos preservar a região, investindo para melhorar sua infraestrutura e sustentabilidade”, pontua a presidente da instituição, Sabine Lovatelli.

Em sua mais recente edição, em março deste ano, o evento mobilizou cerca de nove mil pessoas. O número não só equivale a três quartos da população local, estimada em 12 mil habitantes, como também atesta o surgimento de uma nova alta temporada em um período até então considerado de baixa procura.

A ação amplia o potencial turístico de Trancoso, impulsiona sua cadeia de serviços e possibilita o surgimento de novos equipamentos, atraindo inclusive parceiros internacionais. CEO mundial da L’Occitane, o empresário austríaco Reinold Geiger foi um dos responsáveis pela construção do teatro que conta com duas plateias para 1067 espectadores cada, inaugurado há quatro anos, hoje sede do festival idealizado pelo próprio Reinold, sua esposa Dominique, Carlo e Sabine Lovatelli, Calé e François Valentiny.

“As pessoas viajam para vivenciar experiências memoráveis. Nossa região já possui características singulares, mas sem dúvida os projetos do Mozarteum Brasileiro propiciam um retorno ainda mais diferenciado”, comenta o Secretário de Cultura e Turismo de Porto Seguro, Richard Alves.

Em sua visão, além de receber o público específico trazido pelo festival, é igualmente importante estimular turistas que ocasionalmente visitam a cidade a participarem da programação do evento. “E a comunidade passa a ter uma oferta cultural de classe internacional. Isso engrandece nossa sociedade e cria novos referenciais”, acrescenta.

Oferta diferenciada

A expansão das atividades do Mozarteum Brasileiro em Trancoso já aquece a economia local também durante o mês de julho. No último dia 21, cerca de mil pessoas assistiram ao concerto de encerramento da 4ª Academia Canto em Trancoso, no Teatro L’Occitane, onde foi apresentado o oratório “O Messias”, de Georg Friedrich Händel. Única no Brasil, a academia proporciona formação, aprimoramento e oportunidades para jovens cantores brasileiros ingressarem no mercado.

Segundo o presidente do Sindicato dos Hotéis, Bares e Restaurantes do Extremo Sul da Bahia (Sindhesul), Hélio José Leal Lima, o setor tem intensificado o diálogo com o poder público para planejar o atendimento à crescente demanda. “Hoje chegamos a cerca de 10 mil leitos na rede de hospedagem de Trancoso e cerca de 400 bares e restaurantes, todos preparados para essas ocasiões”, garante.

Ver comentários