Cultura

25 de julho de 2018

10 salas de concerto para visitar ao menos uma vez!

Construídas sob medida para oferecer aos artistas e ao público uma experiência musical diferenciada, elas exercem um papel fundamental na difusão do repertório sinfônico. Também se destacam pela beleza de seus projetos arquitetônicos e pela relevância histórica e das personalidades artísticas que já passaram por seus palcos.
Na lista abaixo estão dez endereços obrigatórios para qualquer roteiro de viagem com visitas a esses verdadeiros templos da música de concerto.

1 MUSIKVEREIN

Musikverein Concert Hall à noite

Local: Viena, Áustria | Capacidade: 2.854 lugares
Inauguração: 1870 | Arquitetura: Neoclássica | https://www.musikverein.at

Considerada uma das salas de concerto mais famosas do mundo, sua acústica é conhecida como Golden Sound (som de ouro), não só pela impecável qualidade técnica, mas também porque o metal nobre adorna as instalações do luxuoso auditório. Sede da Filarmônica de Viena, já contou em seu pódio com maestros da estirpe de Johannes Brahms, Gustav Mahler e Richard Strauss.

Resistência
A programação do Musikverein não foi interrompida durante a 2ª Guerra Mundial, mesmo no auge dos ataques a Viena, em 1945.

2 BOSTON SYMPHONY HALL
Local: Boston, Estados Unidos | Capacidade: 2.625 lugares
Inauguração: 1900 | Arquitetura: Renascentista | https://www.bso.org

Exceto pelo piso de madeira, o Boston Symphony Hall foi erguido somente com tijolos, aço e plástico. Já o design ‘caixa de sapato’ surgiu por meio dos estudos de Wallace Sabine, professor de física da Universidade Harvard, especialista em medições sonoras em espaços fechados. Tais características tornam o som de sua orquestra residente, a celebrada Sinfônica de Boston, ainda mais arrebatador.

Acervo
Dezesseis réplicas de estátuas gregas e romanas distribuem-se pelas paredes da sala, entre personagens da mitologia e figuras históricas.

3 TEATRO L’OCCITANE


Local: Trancoso, Brasil | Capacidade: 2.129 lugares
Inauguração: 2014 | Arquitetura: Contemporânea | https://teatroloccitane.com.br

O arrojado projeto do arquiteto François Valentiny materializa a parceria entre Sabine Lovatelli, fundadora do Mozarteum Brasileiro, e os empresários Dominique e Reinold Geiger. Sede do festival Música Em Trancoso, o espaço com plateias sobrepostas – uma ao ar livre, outra coberta – misturou-se à exuberante paisagem local para se tornar um dos mais belos cenários do litoral brasileiro.

Sobe!
Um elevador com capacidade para até uma tonelada conecta os dois palcos, propiciando o transporte de equipamentos em poucos minutos.

4 TOKYO OPERA CITY CONCERT HALL

Tokyo Opera City Tower, Shinjuku. Inaugurado em 1996, tem 234 metros de altura e 54 andares

Local: Tóquio, Japão | Capacidade: 1.632 lugares
Inauguração: 1997 | Arquitetura: Contemporânea | https://www.operacity.jp

Inaugurado pelo célebre violoncelista Yo-Yo Ma, o Tokyo Opera City Concert Hall é parte de um grande complexo de arte e entretenimento da capital japonesa. Além da sala para óperas e concertos com seu impactante teto em forma de pirâmide, há também áreas para apresentações de teatro japonês tradicional, uma galeria de arte e até uma clínica médica.

Imponente
Um órgão de tubos ocupa todo o primeiro balcão da sala de concertos. Ele possui 3.826 saídas de ar e 256 combinações de memória disponíveis.

5 CONCERTGEBOUW

Amsterdam Concertgebouw, construído em 1888

Local: Amsterdã, Holanda | Capacidade: 1.974 lugares
Inauguração: 1888 | Arquitetura:: Neoclássica | https://www.concertgebouw.nl

O concerto de inauguração, com 120 músicos e um coro de 500 cantores convidados, traduz a imponência desta icônica sala holandesa, que ainda conserva o design e o acabamento do projeto original, mesmo após a grande reforma ocorrida nos anos 1980. Além de abrigar a Royal Concertgebouw, uma das mais renomadas orquestras do mundo, sedia cerca de 900 eventos por temporada.

Guitarra
Grandes estrelas do rock também já passaram pelo palco do Concertgebouw, entre elas Frank Zappa, Pink Floyd e Led Zeppelin.

6 SALA SÃO PAULO

Local: São Paulo, Brasil | Capacidade: 1.498 lugares
Inauguração: 1999| Arquitetura: Neoclássica / Luís XVI | www.salasaopaulo.art.br

Patrimônio histórico paulista, a antiga sede da Estrada de Ferro Sorocabana passou por ampla reforma para se tornar uma sala de concertos de reconhecida reputação internacional. A excelência do projeto acústico evidencia-se a cada passagem dos trens pela vizinha Estação da Luz. Atualmente recebe os concertos do Mozarteum Brasileiro e sedia a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo.

Simbologia
A Sinfonia Nº 2, de Gustav Mahler, também chamada de “A Ressurreição”, foi escolhida para o concerto inaugural.

7 THE SIBELIUS HALL

Local: Lahti, Finlândia | Capacidade: 1.250 lugares
Inauguração: 2000 | Arquitetura: Contemporânea | https://www.sibeliustalo.fi

Elemento chave na revitalização da então degradada área portuária de Lahti, o moderno Sibelius Hall contrapõe o design contemporâneo ao uso de materiais rústicos, especialmente madeira. Sua estrutura acústica conta com o reforço de 188 portas laterais que, quando abertas, criam uma espécie de câmara de eco. A proximidade com o lago Vesijärv realça ainda mais a beleza da construção.

Astros
Luzes no teto da sala reproduzem a posição exata das constelações na noite em que o compositor Jean Sibelius nasceu:  8 de dezembro de 1865.

8 WALT DISNEY CONCERT HALL

Walt Disney Concert Hall, desenhado pelo arquiteto Frank Gehry (c.2003)

Local: Los Angeles, Estados Unidos | Capacidade: 2.265 lugares
Inauguração: 2003 | Arquitetura: Desconstrutivista | https://www.laphil.com/about/our-venues

A atual sede da Filarmônica de Los Angeles levou 16 anos para ser concluída e consumiu 274 milhões de dólares, mas a espera valeu a pena. Vista de fora, a sinuosa edificação de aço é um marco da valorização da região central da cidade; internamente, concebida como um único espaço, propicia ao público a sensação única de estar “ao lado” do maestro Gustavo Dudamel e sua orquestra.

Descoberta
Graças à acústica privilegiada da sala, partituras antigas da Filarmônica de Los Angeles foram transcritas novamente para correção de algumas notas.

9 ELBPHILHARMONIE

Elbphilharmonie na moderna HafenCity de Hamburgo

Hamburgo, Alemanha | Capacidade: 2.100 lugares
Inauguração: 2017 | Arquitetura: Contemporânea | https://www.elbphilharmonie.de

O complexo cultural do futuro combina arquitetura suntuosa e funcionalidade urbana. Reúne bares, restaurantes, um terraço com vista para o Rio Elba e duas salas de concerto. A principal foi projetada com base em algoritmos avançados de som, fazendo com que a mesma experiência seja vivida em qualquer um dos assentos da sala.

Inspiração
A estrutura acústica da Elbphilharmonie é semelhante a um recife de coral: mais de 10 mil painéis preenchem totalmente seu espaço.

10 BRIDGEWATER HALL
Manchester, Inglaterra | Capacidade: 2.341 lugares
Inauguração: 1996 | Arquitetura: Contemporânea | https://www.bridgewater-hall.co.uk

Sede de importantes conjuntos sinfônicos britânicos – entre eles a Hallé Orchestra e a Filarmônica da BBC –, o Bridgewater Hall foi planejado como uma grande escultura de concreto armado. Assim, não há conexão rígida entre o prédio e suas fundações, o que garante excelência acústica para as mais de 250 atrações que passam anualmente pelo seu palco, do pop ao erudito.

Susto
Uma bomba foi detonada pelo grupo extremista IRA nas imediações da sala, à época da construção. Devido ao isolamento sonoro, os trabalhadores só descobriram o ocorrido quando deixaram a obra.

Ver comentários