Música

17 de março de 2016

Educação musical: investindo no presente, construindo o futuro

Nas últimas duas décadas, o Brasil parece estar despertando para a importância da educação musical. Não é de hoje que estudos comprovam quanto o ensino da música pode aumentar a qualidade de vida e o bem-estar social. Portanto, o aprendizado musical não deve ser encarado apenas como um meio para formar músicos, já que seus benefícios vão muito além: a música estimula a criatividade, o raciocínio matemático e lógico, além de, em muitos casos, ser a mola propulsora para se quebrar paradigmas e preconceitos sociais.

Muitas crianças que entram em contato com a música têm sua realidade transformada por ela. E por meio do estudo musical conseguem superar barreiras e conquistar sonhos que pareciam distantes. É o que conta, por exemplo, a violinista Geisa da Silva dos Santos, que através de uma das bolsas de estudo oferecidas pelo Mozarteum Brasileiro teve a oportunidade de estudar na Alemanha. “Estudar na Academia da Filarmônica de Berlim é um sonho de milhares de jovens músicos do mundo inteiro”, revela. “Passei a ter este sonho quando comecei a tocar violino em um projeto social na periferia de Salvador (BA), aos 14 anos de idade. Minha vida mudou a partir dali. Quando tive meu primeiro violino comecei a pesquisar sobre orquestras e procurei saber qual era a melhor do mundo. Vi muita coisa na internet sobre a Filarmônica de Berlim e logo pensei comigo mesma: ‘um dia quero conhecer esta grande orquestra!’. Hoje estou aqui em meio a grandes músicos, aprendendo muito, para um dia poder passar este conhecimento adiante.”

Outro benefício que a educação musical traz é o aprendizado do valor do trabalho em equipe. Pessoas que passam por um processo musical em geral se tornam mais aptas a trabalhos em grupo, além de elevarem a autoestima e a inteligência emocional. O jovem violoncelista Lucas Martins de Barros Santos, outro bolsista pelo Mozarteum na Deutsches Symphonie-Orchester, também de Berlim, relata a riqueza de sua experiência orquestral: “Tem sido uma experiência muito boa poder aproveitar e absorver tanto de uma orquestra repleta de músicos excepcionais. Já sinto melhora técnica, uma vez que a orquestra nos puxa para frente devido ao seu alto nível. Mas, sem sombra de dúvida, a evolução maior vem da experiência de tocar em orquestra.”

E se engana quem pensa que ter acesso a concertos de música erudita é algo caro e privilégio de poucos. O Mozarteum Brasileiro proporciona essa experiência rica e prazerosa não apenas a jovens estudantes, mas a pessoas de todas as classes sociais e níveis de conhecimento musical, por meio de diversos projetos como o Clube do Ouvinte, os Concertos ao ar Livre e as Matinês Clássicas para Crianças.

Post_4_v2

 

Ver comentários