PR/GR/GESTÃO DE CARREIRA: PROFISSIONALIZAÇÃO E HUMANIZAÇÃO

São José do Rio Preto/SP–(DINO – 30 set, 2019) –
A carreira profissional pode ser considerada como o caminho a ser percorrido para alcançar determinada meta ou lugar. O tema é tão profundo e complexo, que serviços destinados a auxiliar a gestão de carreira estão em alta, assim cada vez mais pessoas buscam capacitações específicas para este fim.

Uma dúvida comum, quando se busca determinado resultado, é definir qual a melhor estratégia para conquistar algo. A reflexão sobre o tema deve iniciar compreendendo que para esta dúvida não existe uma única resposta, portanto, de forma geral, uma carreira de sucesso deve ter início em ações que busquem o desenvolvimento de capacidades e habilidades em todos os níveis, pessoal, profissional e social.

Os pontos técnicos de qualquer profissão precisam ser aprendidos de forma excelente e a busca incessante pelo conhecimento fará do jovem um profissional melhor a cada dia, entretanto isso não garante o sucesso ou estar mais próximo de seus objetivos.

Características como foco, disciplina e persistência são qualidades que, na medida certa, podem auxiliar nesta busca. Entretanto, esses traços estão cada vez menos valorizados pelos mais jovens, sobretudo aqueles que integram a geração “z”, já que esses buscam reconhecimento e retorno rápido.

Cautela, paciência e perfeccionismo também não podem ser consideradas receitas de sucesso ou fracasso, assim a base de qualquer bom trabalho ou construção de uma carreira está no equilíbrio e capacidade de adaptação. Para auxiliar na busca dos melhores resultados possíveis existem ferramentas eficazes, que podem auxiliar o desenvolvimento pessoal, proporcionando um crescimento sólido nos níveis necessários para alcançar um objetivo.

Uma pesquisa do Grupo Catho, com 13.600 profissionais, revelou que 30% dos trabalhadores brasileiros foram demitidos por não apresentarem os resultados desejados pelas empresas. Neste mesmo estudo foi observado que parte das demissões aconteceram por falta de visão sistêmica dos funcionários, gerando dificuldade em lidar com os outros departamentos das empresas. Isso significa que o mercado está cada vez mais exigente na seleção das contratações.

 O conhecimento técnico, a aplicação de conceitos estratégicos, o uso de ferramentas de desenvolvimento, o apoio de um sistema de mídia de divulgação são considerados peças-chave para o crescimento profissional, pela maioria dos especialistas. Entretanto, é comum encontrar pessoas carismáticas, com excelente capacidade de comunicação e relacionamento, que conseguiram alcançar suas metas e objetivos graças a suas habilidades pessoais, mesmo negligenciando aspectos técnicos fundamentais na construção de uma carreira profissional.

Se por um lado é preciso investir na profissionalização e estratégias, por outro os laços pessoais devem ser incentivados em todas as oportunidades. As bases mais estáveis e sustentáveis para crescimento de uma carreira estão no autoconhecimento, gerenciamento de emoções e capacidade de adaptação, pois este são requisitos importantes para poder entender os clientes e o mercado.

Em trabalhos que exigem qualquer tipo de relacionamento pessoal é indispensável poder criar empatia, direcionar todos os sentidos as necessidades do outro, evitar desvios por crenças e julgamentos. Normalmente, o sucesso de pessoas próximas é um indicador do caminho correto, portanto vale escolher com cuidado os clientes e amigos. Jack Welch, CEO da General Eletric por mais de 20 anos, disse: eu odeio usar a primeira pessoa. Quase tudo que fiz na minha foi com ajuda de outras pessoas”.

Um bom exemplo sobre o tema foi o encontro entre uma escola de cursos de Formação Profissional em Osteopatia (www.ebrafim.com), uma clínica de tratamento em Fisioterapia (www.fisiocefis.com.br) e um advogado com MBA em Gestão de Empresas, em um evento sobre Osteopatia e carreira, na cidade de São José do Rio Preto/SP. Em meio a um debate, sobre as necessidades de melhorar a formação profissional e qualidade de atendimentos em Fisioterapia, abre-se uma infinidade de características e necessidades que podem ser desenvolvidas, mas extrapolam os limites da área técnica e educacional.

Cada encontro pode ser uma grande oportunidade de discutir ideias e projetos, desde que a mente seja livre para enxergar além dos muros do conforto e da conveniência. No mundo onde o futuro promete oferecer menos empregos a cada dia, cada minuto pode ser uma nova oportunidade de trabalho.

Dr. João Ricardo Reis

Prof. Dr. Bruno G. Dias Moreno

Website: http://www.ebrafim.com

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão. Todos os direitos reservados.

Share on Twitter Share on Facebook